segunda-feira, março 12, 2007

Amigos, uma reflexão

O que eu mais gosto nesta vida é a sensação de liberdade que tenho quando caminho, à noitinha, pelas ruas desertas da Baixa. Quando percorro aquelas ruas que me ensinam a viver e me dizem “continua”, o meu peito conserva mais ar, sinto que consigo fazer tudo o que quero, que gosto de aqui estar, de ali estar…

Quando olho o Tejo à noite, vejo a neblina e as luzes noctívagas que deambulam na sua superfície, adormecidas nos seus braços. Então eu penso como gostava de ter ali alguém com quem partilhar a minha alegria, a quem segurar a mão com força e num olhar, traçar o quadro de aguarelas que vejo. Mas a minha mão está sempre vazia…

Mas apercebo-me, ao olhar o meu reflexo na água que nunca estive sozinha, mesmo quando pensei que sim. Sempre tive os meus amigos comigo, os que caminharam comigo, a meu lado. Foram eles que me deram força para exalar o ar que tenho, para saborear a vida de olhos fechados, sem medo.

Ainda bem que te consigo ver no meu reflexo…

2 comentários:

Firefly disse...

Como te disse, absolutamente brilhante! E agora toca a explorar ainda mais a escrita, quero ve-la publicada, quero ser dos primeiros, senao o primeiro, a pegar-lhe!

Anónimo disse...

nunca, jamais, estarás sozinha.

palavra.

*drake*